Qualidade do sono e dieta

Você tem dado a devida atenção ao seu sono? Sabia que o número de horas interfere no seu padrão alimentar? Dados do Instituto de Nutrição Humana da Universidade de Columbia, mostram que indivíduos que dormem menos de 7h por noite de maneira contínua, tendem a consumir menos proteína e fibra, mais carboidratos refinados e alimentos gordurosos.

Observaram também que quanto mais fragmentada é a noite de sono, a preferência por gordura e processados, aumenta. Algumas associações com a falta de café da manhã e irregularidade nos horários, afeta negativamente a qualidade do sono, impedindo que o indivíduo atinja o sono REM.

Então, como melhorar esse sono através da alimentação? Preferindo dietas mais controladas em carboidrato e preferencialmente integrais (mais fibras e mais magnésio – um micronutriente que atua diretamente na secreção de melatonina), consumo moderado de gorduras de fontes vegetais (azeites, castanhas, açaí e abacate), aumentar o consumo de vegetais, especialmente os mais fibrosos e da época (são mais ricos em micronutrientes e precisam de menos defensivos agrícolas para maturação) e consumo adequado de proteína, especialmente as que exigem menos do seu estômago e intestino próximo à hora de dormir!

Coma bem para dormir melhor e ter mais resultado!

Texto produzido pela Nutricionista da Equipe LC Saúde @juliarios.s

Referência: Adv Nutr 2016;7:938–49; doi:10.3945/an.116.012336