Que tal trocar o “Projeto Verão” pelo “Projeto de Vida”?

Que tal trocar o “Projeto Verão” pelo “Projeto de Vida”?

WhatsApp Image 2017-11-16 at 23.57.53

“Você já começou a lutar contra a balança ou ainda está se organizando para dar início ao #projetoverão? O que você está esperando para conquistar o SHAPE perfeito e se sentir segura ao colocar um biquíni?”

Frases como essas são comumente encontradas nos meios de comunicação. Na maioria das vezes, elas são utilizadas com o objetivo de incomodar, causar insatisfação, despertar para a necessidade de mudança e assim te vender algum produto que proporcione a esperança da perda de peso. Nesse contexto, é cada vez mais difícil não se render às dietas da moda, às fórmulas milagrosas, aos shakes e a tantas outras promessas de emagrecimento rápido e fácil.

Mas acredito que a motivação que leva tantos a iniciar uma restrição alimentar vai muito além da necessidade de emagrecer. A impressão que eu tenho é que “o corpo do verão” traz consigo a expectativa de uma nova vida, cheia de significados e recomeços. É como se a conquista da forma corporal, tão almejada, trouxesse felicidade plena, aceitação social e empoderamento. E isso leva algumas pessoas a associarem que só serão felizes depois que conseguirem emagrecer e que para alcançar a tal felicidade é necessário muito sacrifício. Assim, há um excesso de preocupação em relação ao corpo e a alimentação.

Mas será que esses projetos sazonais e a autocobrança te ajudam a ter resultados duradouros? Certamente que não, já que eles te deixam frustrado(a), contribuem para a sensação de fracasso e aumentam o risco do desenvolvimento de conflitos alimentares.

E que tal o substituir o Projeto Verão por um Projeto de Vida repleto de autocuidado? Talvez esse seja um momento de refletir, ressignificar e construir uma conexão mente-corpo, sem Shakes, sem dietas restritivas, sem medo de comer, sem culpa, sem neura, sem métodos compensatórios… E que seja construído com respeito ao corpo e às questões emocionais, que tenha comida de verdade, equilíbrio, moderação, exercícios que te tragam prazer e, principalmente, continuidade ao invés sazonalidade.

O “padrão” não é o padrão, empodere-se, descomplique, seja leve, cuide da sua saúde, lute contra os transtornos alimentares e não desista de ser feliz!

Nutricionista Leirice Araujo
CRN1 10966

Atendimento com foco no Comportamento Alimentar, Transtornos Alimentares e Obesidade.
Graduada em Nutrição pela Universidade de Fortaleza (UNIFOR)
Pós-graduanda em Comportamento Alimentar pelo Instituto de Pesquisas Ensino e Gestão em
Saúde (IPGS)